Alex Mei (BRF Food Services)

Nascido na capital de São Paulo e criado no interior, o chef é especialista em carnes e  tem como paixão a cultura campeira, assim como o estudo da alimentação e cultura indígena, de onde tira suas inspirações. Alcançou uma sólida carreira, passando por vários restaurantes de prestígio e campeonatos internacionais. Hoje, atua como chef consultor e de relacionamento da BrFoods.

__

Ana Luiza Trajano (Brasil a Gosto, São Paulo – SP)

Idealizadora do projeto Saberes do Brasil, iniciou em 2003 um trabalho de pesquisa sobre a cultura e a gastronomia brasileira. Percorreu o país em busca de mais conhecimento, de formas de preparo, de ingredientes e da importância cultural de cada prato. Fez imersões em mais de 400 cidades em 20 dos 26 estados brasileiros. Observou moradores, cozinheiros e especificidades de cada um dos seus novos mestras e alegrias das festas regionais.A pesquisa deu origem ao livro de fotos e poesias, chamado Brasil a gosto, ao livro de receitas, histórias e processos, chamado Cardápios do Brasil, projeto de documentários, e a restaurante Brasil a gosto, inaugurado em 2006.

__

André Ahn (Guaiaó, Santos, São Paulo – SP)

André Ahn tem como mestres os chefs Bruno Stippe e Alex Atala do DOM . Também auxiliou chefs renomados como Rene Redzepi do Noma, Joan Roca, Andoni Aduriz, Juan Mari Arzak, Martim Berassategui e Ferran Adriá. Depois de ter criado sua linha gastronômica abriu seu restaurante em Santos há 2 anos, o Guaiaó.

__

André Castro (D’olivino, São Paulo – SP)

Sommelier internacional, formado pela F.I.S.A.R. (Federazione Italiana Sommelier Albergatori Ristoratori), chef e consultor em segurança alimentar. Há 16 anos André Castro trabalha no segmento de alimento e bebidas, com passagem por diversos países, atuando em redes hoteleiras e restaurantes. Hoje, é chef executivo do D’Olivino Restaurante & Empório. A gastronomia de André tem foco nas técnicas de países do Mediterrâneo, sem perder a forte influência da culinária e dos produtos brasileiros.

__

Bárbara Verzola (Soeta, Vitória – ES)

Bárbara Verzola apresenta um currículo de peso. Capixaba, formou-se em direito e logo em seguida largou tudo para se dedicar à sua paixão: a gastronomia. Seu primeiro estágio foi em Petrópolis, com o renomado chef e enólogo Danilo Braga, no Locanda della Mimosa (3 estrelas no guia 4 rodas), onde permaneceu por 3 anos. Logo em seguida trabalhou no Locanda da Voi, no Rio de Janeiro, pelo mesmo período. Na Itália, inicia sua carreira internacional, em Firenze, no premiado (3 estrelas Michelin) Enoteca Pinchiori. Ainda no país da bota, Bárbara vive por mais um ano, agora na Sicília, no Duomo (2 estrelas Michelin), com o chef Ciccio Sultano. Por 1 ano, trabalha então com Ferran Adrià, no El Bulli (3 estrelas Michelin). Atualmente, faz parte do programa Cozinha Caseira, no canal Fox Life e é chef e sócia do Soeta Restaurante. A chef foi citada em entrevista de Ferran Adrià como uma das melhores chefs do Brasil.

__

Bella Masano (Amadeus, São Paulo – SP)

Responsável pela cozinha do Amadeus desde 2002, Bella Masano é considerada hoje uma especialista em valorizar sabores e texturas delicados de peixes e frutos do mar. A chef, que cresceu no restaurante aberto por seus pais, chama a atenção do público e crítica e conquista diversos prêmios de gastronomia. Bella procura sempre valorizar o que há de melhor no ingrediente, com receitas equilibradas e delicadas, nas quais destacam-se matérias-primas de alta qualidade, em boa parte originada de cultivos próprios.

__

Bernardo Simões (Guka Pub Gourmet, Balneário Camburiu – SC) 

Especialista em fingerfoods e miniaturas influenciadas pela cozinha brasileira. É sócio fundador da Bom Bocado Patisserie, em Blumenau. Líder do Convivium Slow Food Mata Atlântica é também representante da Rede Jovem Slow Food no Brasil e produtor do Projeto de Expedições Gastronômicas. Destaque para a série de documentários sobre a identidade gastronômica brasileira, filmados durante as Expedições Gastronômicas desde 2010.

__

Bertrand Busquet (Consultor técnico e diretor da Chocolate Academy, São Paulo – SP)

Natural da França, Bertrand Busquet é formado pela École Hotêlière de Toulouse e por sua larga experiência em diversas áreas da gastronomia em diferentes países, da Argentina a Mônaco. O conhecimento sólido e versátil que hoje é dedicado ao chocolate foi acumulado ao longo de anos de trabalho em hotéis de luxo, restaurantes gastronômicos e confeitarias de renome internacional. Após uma temporada no Brasil em 2001 e 2002, o chef pâtissier retornou definitivamente a São Paulo em 2010, quando começou a atuar como consultor gastronômico em diversos restaurantes e confeitarias da cidade. Desde março de 2012, ocupa o cargo de consultor técnico da Barry Callebaut no Brasil, sendo o chef responsável pela nova CHOCOLATE ACADEMY™, em São Paulo. Por aqui, Bertrand coordena a equipe de chefs da Barry Callebaut, desenvolve as aulas e as receitas, e está constantemente a procura de novidades e tendências para apresentar aos seus alunos. É com paixão que Bertrand divide seus conhecimentos e suas experiências, inspirando profissionais e não profissionais com seu talento e dedicação pela arte do chocolate.

__

Bruno Duarte (D&A Gastronomia, Rio de Janeiro – RJ)

Chef de cozinha, professor e empresário, iniciou sua história na gastronomia muito cedo, quando ajudava o pai na padaria de sua família em Iturama, Minas Gerais. Formado em gastronomia pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia, fez algumas especializações durante o curso, como Gastronomia Hospitalar, Dietoterapia, Imunutrição e Doença Cardiovascular. Morando no Rio de Janeiro há apenas 3 anos, comanda a D&A Gastronomia tendo sua nova filial em Brasília, inaugurada recentemente. Participou de alguns eventos da Prazeres da Mesa como o Mesa Ao Vivo Rio de Janeiro, Páginas Saborosas – Festival de Gastronomia e o Jantar Magno em Passo Fundo – RS. Professor pelo  Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes do Rio de Janeiro e do Estado de Goiás como também pelo SENAI da Paraíba.

__

Carlos Bertolazzi (Per Paolo, São Paulo – SP)

O chef começou sua carreira após terminar os estudos no Piemonte, na Itália, trabalhando por seis meses no Flipot (duas estrelas Michelin). Retornou ao Brasil para reassumir os negócios, mas não tardou em continuar com suas experiências no exterior, indo para Nova York, nos Estados Unidos, direto para o alto sob o comando de Scott Conant. Em Nova York, passou ainda pelo Falai. Em 2007, fez estágio no El Bulli e de lá seguiu novamente para o Piemonte, onde passou pelo restaurante Piazza Duomo, de Enrico Crippa. Em 2010, junto com sua mãe, do C.U.C.I.N.A., ganhou o prêmio da Revista Prazeres da Mesa na categoria Melhor Banqueteiro. Carlos Bertolazzi é, atualmente, chef e sócio do Zena Caffè, nos Jardins e Itaim e mais recentemente do Per Paolo, com quatro unidades na capital paulista. É também um dos apresentadores do programa Homens Gourmet, do canal Bem Simples (FOX).

__

Carlos Cordeiro (Muller Gastronomia, Rio de Janeiro – RJ)

Carlos Cordeiro é carioca nascido e criado no Rio de Janeiro. Sua jornada gastronômica começou ao ingressar na Vancouver Island University em British Columbia no Canadá. Ao passar dos anos no Canadá trabalhou sob Chefs como Umberto Menghi e Daniel Rigolet além de ser Medalhista de Prata na Competição Nacional Chefs Hot Competition Live 2011. Ao voltar para o Brasil trabalhou no Restaurante Oro ate assumir a vaga de Chef de Cozinha no 00 Bistrô em Ipanema. Revolucionou o cardápio trazendo comida brasileira com técnicas modernistas para o bistrô, que ganhou notoriedade por um cardápio desenvolvido diariamente com ingredientes comprados nas feiras do bairro, aonde texturas, cores e sabores se tornavam uma brincadeira inventiva com as possibilidades dos alimentos. Agora esta comandando as panelas da Muller Gastronomia, empresa de eventos que promove jantares com degustação dos pratos do Chef, dando ênfase na culinária brasileira modernista sempre transformando o evento em uma memória. O Chef luta para desenvolver uma consciência coletiva de valorização dos ingredientes ecologicamente sustentáveis e prega que todo cozinheiro deve sempre questionar e buscar conhecimento em tudo o que faz.

__

Carlos Kristensen (Hashi Art Cuisine, Porto Alegre – RS)

Conhecido pela criatividade ao aliar elementos da gastronomia brasileira com a cozinha clássica e técnicas contemporâneas, Carlos Kristensen destaca a diversidade gastronômica do país, dedicando atenção especial ao trabalho de produtores regionais. No mês de março, Kristensen representou o Brasil em Berlim no evento Goal to Brasil, promovido pela EMBRATUR com curadoria gastronômica da Associação Brasil a Mesa. Carlos Kristensen viajou por diversas cozinhas do mundo e hoje traduz todas as suas experiências e especialidades num cardápio criteriosamente elaborado. Com ingredientes exóticos e nacionais, o cardápio do Hashi Art Cuisine já rendeu bons prêmios para a casa.

__

Cássio Prados (Cacau Gourmet Brasil, São Paulo – SP)

Formado em Gastronomia e Administração de Empresas, atua como chef-docente, pesquisador, instrutor e consultor nas mais importantes áreas das ciências de mercado da alimentação. Cássio é membro da Federazione Italiana Couch (F.I.C) e ministra aulas em renomadas instituições educacionais e espaços gastronômicos de São Paulo. Sua gastronomia mistura habilidades da cozinha básica com a cozinha oriental e cozinha molecular. Cássio é um gastrônomo por profissão, cozinheiro por vocação e estudioso das tendências do mundo da gastronomia por sua essência, buscando sempre agregar valor as suas prestações de serviços, como eventos, elaboração de cardápios, treinamentos, cursos, assessorias e consultorias.

__

Claudemir Barros (Wiella Bistrô, Recife – PE)

Claudemir Barros traz em seu DNA a culinária de sua mãe, cozinheira líder do restaurante Leite, o mais antigo do Brasil. Formado pelo Senac-PE e com estágios em casas renomadas como Emiliano, D.O.M (ambos em São Paulo) e Casa Marcelo (em Santiago de Compostela), Claudemir comanda as caçarolas do premiadíssimo Wiella Bistrô.

__

Concetta Marcelina (SENAC-SP)

Profª Concetta Marcelina é docente e criadora dos cursos de Barista do Senac/SP, Jurada certificada do Concurso Nacional de Barista desde 2003; foi membro do conselho da ACBB (Associação Campeonato Brasileiro de Barista). É certificada como Barista pela SCAE (Special Coffee Association from Europe), formada em Holelaria e Pós- graduada em Docência pelo Senac/SP, atua como consultora para a área de Alimentos e Bebidas, e autora do livro “Sou Barista” da editora Senac.

__

Dagoberto Torres (Suri Ceviche Bar, São Paulo – SP)

Nascido em Chaparral, no interior da Colômbia, Dagoberto Torres cresceu entre a pequena cidade e o campo, na fazenda da família. Aos 30 anos, é ele quem comanda a cozinha do Suri Ceviche Bar, restaurante que apresenta o ceviche com múltiplas influências, numa abordagem contemporânea até então inédita no Brasil. A cevicheria é a realização de um sonho do chef, que se formou técnico profissional em cozinha no SENA,  prestigiada universidade pública de gastronomia em Bogotá. Depois de estagiar em diversos restaurantes e hotéis em seu país, viajou pela América Latina em busca de referências. Em São Paulo, trabalhou um ano no D.O.M, de Alex Atala, e foi lá que percebeu que seu negócio era definitivamente a cozinha latino-americana. Curiosamente, seu primeiro trabalho foi uma barraca de cachorro-quente ao lado da farmácia do pai, aos 12 anos.

__

Dani La Greca (Buffet Morenos, São Paulo – SP)

Desde cedo, gravava os programas sobre gastronomia, procurava sempre ler sobre o assunto. Mais tarde depois de formada, trabalhou com Erick Jacquim, na confeitaria do Fasano e na panificação do DOM de Alex Atala. Mas, o segmento de Buffet, mais precisamente de banqueteiros é verdadeiramente a sua paixão. Dani, gosta da organização para atender eventos, atingir a um público sempre exigente, elaborar cardápios personalizados, desde a produção até ao direcionamento do serviço de festas, tudo isto desperta desafios e conquistas permanentes. Para encarar esta rotina de trabalho, os ensinamentos recebidos nos cursos de gastronomia, da Laurette School, da Anhembi Morumbi, no de bolos confeitados da Flávia Millás e no da Sweet Caroline, foram de fundamental importância. Nesta nova posição, no Buffet Morenos, pretende focar na criação de cardápios dentro das últimas tendências, com foco no perfil do cliente, na preocupação constante com a saudabilidade, de sustentabilidade, na pesquisa por produtos e suas procedências. Isto tudo, para traduzir ao nosso cliente e seus convidados, um momento de confraternização única. Além disso, trazer novas preparações culinárias, releitura de pratos clássicos e introdução de novos produtos nas elaborações gastronômicas do Buffet.

__

Débora Oliveira (Chocolate Essencial, São Paulo – SP)

Débora Oliveira, historiadora e mestre em história social pela USP, criou um vínculo forte com a cozinha brasileira ao longo de mais de 20 anos com o trabalho de marketing culinário e em Cozinha Experimental para  indústrias de alimentos. Verticalizou sua área de interesse na doçaria brasileira, buscando nuances que fazem do doce muito mais do que uma peça gustativa, mas expressão de sentimentos, mensagens e excelentes retratos da visão de mundo de tantas épocas. Atualmente atua na empresa Chocolate Essencial, desenvolvendo novas linhas de produtos e em um projeto da UAB com a UNIFESP, como professora, focando a nutrição e os hábitos alimentares dos povos indígenas no Brasil.

__

Eleonora Stefani (BRF Food Services)

Nascida em uma família de poucas receitas e sem grandes cozinheiras, no entanto desde sua infância gostava de reproduzir delícias que assistia na televisão. Aos 18, decidiu fazer deste deslumbramento sua profissão, e resolveu cursar gastronomia. Sua maior experiência na cozinha foi dentro do Grupo Fasano, onde passou três anos, com quatro meses vividos no hotel de Punta Del Este. É especialista em massas frescas, e gosta de uma cozinha rústica e tradicional, de poucos ingredientes, porém muito saborosa e colorida. Sua grande paixão não se restringe apenas às panelas, aprecia o mundo da gastronomia como um todo! Já foi cozinheira, gerente de restaurante, assessora de imprensa de restaurantes. Participou do Super Chefe da rede Globo, e apresentou a terceira temporada do programa Cozinha Caseira, do canal Bem Simples. O universo da gastronomia é tão plurilateral que saiu da operação do restaurante e foi para o mundo corporativo da indústria de alimentos, ser chef consultora e pensar no transformador, ao invés do consumidor final. Costuma dizer que um restaurante é um grande balé, que nunca pode perder a sincronia!

__

Elzinha Nunes (Dona Lucinha e Aneto, São Paulo – SP)

A Chef Elzinha Nunes, mineira, tem em suas veias a culinária brasileira de raízes. Sempre acostumada a ver e fazer os pratos do Vale do Jequitinhonha, que sua avó e sua mãe faziam, é fundadora e primeira presidente do Clube da Cozinha Brasileira. Associada à AREGALA BRASIL e à ACLA Internacional, viaja para ministrar cursos no Chile e no Perú. Comanda um programa de TV do Canal Chef TV. Esse ano foi à Espanha onde participou do Madrid Fusion representar o Estado de Minas Gerais e, acaba de participar da Equipotel na Arena Gastronômica com uma aula, no evento O Mercado e, também no SESC São José dos Campos onde ministrou uma aula sobre Os Sabores de Minas.

__

Eiji Tomimatsu (Senac – SP)

Docente na área de Gastronomia há 8 anos, atua também em Coaching de carreira e Consultoria de cardápios e treinamento. Possui graduação em Administração pela Fundação Getúlio Vargas e Gastronomia pela Universidade Anhembi Morumbi, pós-graduação em Orientação Profissional pelo Instituto Sedes Sapientiae, Gerenciamento de Empreendimentos, Administração de Recursos Humanos e Gestão de Marketing, todos pela Fundação Getúlio Vargas. Desenvolveu experiência profissional através da consultoria de projetos organizacionais em empresas de diversas áreas de atuação e prática em cozinha em restaurantes de categoria internacional, ao lado de chefs como Marcelo Pinheiro e David Jobert. Possui diversas publicações em livros e DVDs de cursos de Gastronomia.

__

Eudes Assis (Vinea Alphaville, São Paulo – SP)

É conhecido pela cozinha caiçara criativa, baseada em sua raiz familiar e em experiências vividas pelo mundo. Valoriza os ingredientes do litoral e, com a bagagem de chef, os explora com técnicas modernas. Trabalho que o elevou ao posto de Chef Revelação 2010 de Prazeres da Mesa. Mas sua trajetória não foi das mais fáceis. Aos 13 anos, foi contratado para lavar pratos em um restaurante e foi fisgado pela cozinha. Logo aceitou um estágio sem remuneração no icônico Fasano, em São Paulo, e, ciente que queria seguir este caminho, partiu para a França, onde estudou por seis meses no Le Cordon Bleu, uma das mais tradicionais escolas de gastronomia do mundo. Dali, rodou por quatro anos o mundo, a bordo de um iate de luxo de um banqueiro inglês. A cada porto, um novo ingrediente era acrescentando ao seu repertório e, consequentemente, ao cardápio da embarcação. De volta às raízes, no litoral norte paulista, dirigiu o extinto Seu Sebastião, no qual se consagrou como referência de cozinha caiçara no país. Hoje, dedica-se a consultorias por todo o país.

__

Fabiano Gregório (Convivium Mata Atlântica Slow Food)

Cozinheiro, Gastrônomo e Advogado Ambientalista; Especialista em Ostras e cozinha do litoral, bem como Cozinha Vegetariana e Nutraceutica com influências da cozinha Regional Brasileira e Asiática; Coordenador e Consultor Jurídico do Convivium Slow Food MAta Atlântica; Co-Produtor do Projeto Expedições Gastronômicas Slow Mata Atlântica; Participou da ultima edição do MESA Tendências 2012, realiza eventos Slow, oficinas do Sabor com crianças de escolas publicas e palestras de valorização da Agroecologia pelo Brasil e pelo mundo, difundindo a identidade gastronômica brasileira, valorizando o uso de produtos locais e técnicas de produção de baixo impacto.

__

Fabrizio Giovanni Abbate (Restaurante Don Fabrizio, Arrial d’ Ajuda – BA)

Fabrizio Giovanni Abbate, 52 anos, é conhecido no Brasil como chef Don Fabrizio. Italiano de Palermo, filho e neto de uma família com 150 anos de tradição culinária, foi, aos 16 anos, o primeiro chef de cozinha do Hotel Sirenetta, na Sicília. Atualmente, é chef e proprietário do restaurante Don Fabrizio em Arraial D’ajuda, na Bahia, onde chegou em 1997. Cria a própria cozinha juntando a experiência internacional da cozinha siciliana aos produtos da terra Brasil.

__

Felipe Bronze (Oro, Rio de Janeiro – RJ)

Carioca de 35 anos, Felipe é apaixonado pela capital fluminense e pelos sabores do Brasil. Com onze anos de carreira, é um dos chefs mais festejados da sua geração. Acumula mais de dez prêmios de gastronomia, incluindo chef do ano e restaurante contemporâneo como chef executivo de restaurante com o Zuka e o Z Contemporâneo. Atualmente, faz do Oro um dos restaurantes mais festejados do país.

__

Fernando Couto (Confraria do Sabor, Campos do Jordão – SP)

Chef e proprietário do Restaurante Confraria do Sabor em Campos do Jordão, inaugurado em 12 de maio de 2002. Representando a Confraria do Sabor, em diversos eventos como Recife Bom de Garfo 2009, 2010, 2011 e 2012, Rio Bom de Mesa 2010, 2011 e 2012, Equipotel 2010, Prazeres da Mesa ao Vivo 2010, 2012 e 2013, Fispal 2009 e 2010.

__

Flávia Mariotto (Mercearia do Conde e Condessa, São Paulo – SP)

A espevitada chef Flávia Mariotto transborda alegria e criatividade na cozinha, graças à sua formação de atriz e dançarina. Flávia vem de uma família gourmet, é filha dos ex-donos da Evolução, loja pioneira de artigos para gourmets. Viajar pelo mundo pesquisando as culinárias é o que a inspira para renovar o cardápio, que muda com frequência para sempre trazer novidades à Mercearia e também para o seu outro restaurante, o Condessa, na Vila Nova Conceição. Depois de passar pelas suas mãos, qualquer prato comportado se assanha e exibe toda sua riqueza com especiarias e pimentas e um olhar muitas vezes oriental. Sua habilidade de criar não impede também que os pratos sejam saudáveis e nutritivos. A chef abusa das frutas e verduras em suas combinações extravagantes e preocupa-se em não utilizar muito sal ou açúcar, além de praticamente não fazer frituras.

__

Flávio Miyamura (Miya, São Paulo – SP)

Sempre com um largo sorriso no rosto, esse jovem paulistano conseguiu alcançar uma sólida carreira. Com passagens por renomados restaurantes como Shin Zushi, D.O.M.(onde começou como estagiário e terminou como subchef) e Eñe, conquistou chefs e clientes com sua constante busca pelos melhores sabores. Flávio também participou de uma temporada do programa Mesa pra Dois, do GNT, ajudando Alex Atala. Foi ali que o apelido “Japa” ficou famoso. Seu trabalho preciso com técnicas e ingredientes resulta em criações que encantam paladares. Em sua nova casa, Flávio pretende fincar os pés no chão. O objetivo e apresentar receitas descomplicadas, com ingredientes especiais e manter o clima descontraído.

__

Floriano Spiess (Floriano, Porto Alegre – RS)

O chef Floriano Spiess começou sua trajetória na Serra Gaúcha, em 2001, com passagens por bistrôs e em seguida com o seu restaurante próprio, o Le Monde. As delícias da sua cozinha fusion ganharam notoriedade através do Menu Degustação, com 10 serviços surpresa do chef, que conquistou fiéis clientes em Canela. Em abril de 2011, o chef ancorou o seu restaurante Le Monde à beira do rio Guaíba, no centenário casarão Villa Lina, dando continuidade à receita de sucesso da Serra Gaúcha. O Menu Degustação continuava sendo um ponto alto também em Porto Alegre. Na nova casa, o chef oferecia ainda um cardápio a la carte de cozinha fusion, com pratos inspirados na culinária de diversos países. Em 2013, o chef inaugurou nova casa, agora com o seu nome, Floriano. O endereço em Porto Alegre, na Praça Japão, tem sociedade com sua esposa Giuliana Oliveira, responsável pela marca Negrita, de brigadeiros gourmet. O Menu Degustação continua sendo a estrela, uma experiência gastronômica singular, proporcionada por receitas exclusivas que Floriano cria privilegiando ingredientes da estação. Mas a nova casa mantém a opção de cardápio a la carte, que também foi muito apreciado pelos clientes da capital.

__

Frederic Monnier (Brasserie Rosário, Rio de Janeiro – RJ)

Chef francês que está no Brasil desde 2001. Começou a trabalhar em restaurantes aos quinze anos. Passou também por padarias e confeitarias na Europa, até que decidiu vir para o Brasil. Atualmente, é dono e chef da Brasserie Rosário, consultor da Brasserie Brasil e ministra cursos no SENAC RIO de cozinha francesa e de padaria. Além disso, FredericMonnier administra a Cantina Lycée da Escola francesa “Lycée Molière”.

__

Gerson Bonilha Junior (SENAC – SP)

Formação em Hotelaria e especialização em Gestão de Serviços de Bebidas com Ênfase em Vinhos. Consultor de bares e restaurantes e professor de serviços de restaurantes nos cursos de graduação em Gastronomia e Hotelaria do Senac SP.

__

Gil Guimarães (Baco Pizzaria, Brasília – DF)

Nasceu em 1970 em Minas Gerais e foi para Brasília em 1983. Em 1998, seguiu para Paris, França, onde estudou boulangerie na École de Pâtisserie e Boulangerie de Paris. Formou-se “conseiller du vin”, no Centre de Degustation et Documentation du Vin, também na capital francesa. Em 1999, criou a Baco Pizzaria e, em 2003, foi para Nápoles, na Itália, onde descobriu a verdadeira pizza napolitana.

__

Gilson Donizete da Rosa (SENAC, Campos do Jordão – SP)

Graduado em Tecnologia em Hotelaria, Pós Graduado em Docência no Ensino Superior. Possui experiência profissional na área de serviços em alimentos e bebidas, treinamentos para restaurantes bares e similares, consultoria em estratégias de venda em alimentação fora do lar. Palestrante na área de bebidas e docente do curso de capacitação para garçom do Centro Universitário Senac Campos do Jordão.

__

Guilherme Cândido e Juliana Amorim (Ecully, São Paulo – SP) 

Juliana e Guilherme cursaram faculdades separadas em São Paulo e foram se encontrar em Ecully, uma cidadezinha francesa próxima a Lyon. Nesta charmosa vila, está instalado o Institut Paul Bocuse, onde fizeram um curso de especialização. Após o curso, os dois foram estagiar no El Bulli Hotel, em Sevilla e depois cada um seguiu um rumo… Juliana foi para Portugal para trabalhar com o chef Vitor Sobral e Guilherme foi para a Itália, fazer um curso no ICIF e estágio no Piemonte. Na volta ao Brasil, após trabalharem separados em diversos restaurantes por mais de um ano, resolveram abrir juntos o Buffet Ecully, empresa de catering que cresceu rapidamente. Após quatro anos de buffet, o casal decidiu, por fim, abrir o restaurante Ecully, que está localizado no bairro de Perdizes, seguindo a linha de cozinha mediterrânea com influências brasileiras.

__

Gustavo Corrêa (Itamaraty Hall, Vitória – ES)

Capixaba, nascido em Vitória, administra, junto com a família, o Itamaraty Hall e o Restaurante El Rachid, onde atua também como chef. Sua experiência em cozinha vem desde a fundação do Itamaraty em 1981, período em que já cuidou da realização de cerca de 7.000 eventos, atendendo a mais de 1,5 milhão de pessoas. Sua formação pela Escola Le Cordon Bleu de Paris dá suporte à uma cozinha sem amarras que respeita suas origens  mas não se nega a receber toda e qualquer influência.

__

Heiko Grabolle (Heiko Grabolle Gastronomia, Blumenau – SC) 

Chef alemão, autor e Food Stylist, radicado no Brasil desde 2003, dono da sua empresa Heiko Grabolle Gastronomia. É membro da associação dos chef alemães VKD e chef do restaurante-escola Senac em Blumenau (SC). Tem passagens por Alemanha, Suíça, Itália, Inglaterra e Espanha, entre outros.

__

Henrique Fogaça (Sal Gastronomia, São Paulo – SP)

Henrique é chef e proprietário do restaurante Sal desde 2005 e neste ano abriu o bar Cao veio. Sua cozinha é caracterizada por temperos fortes e produtos de qualidade. Também coordenao projeto O Mercado.

__

Humberto Lisboa (SENAC – SP)

Docente dos cursos de Sommelier, Administração de Restaurantes e Bares e Técnicas de  Enogastronomia do SENAC, Consultor de Empresas para Restaurantes e Bares, degustador e especialista em soluções de TI voltadas para a enogastronomia.

__

Ivo Faria (Vecchio Sogno, Belo Horizonte – MG)

Ivo Faria da Costa descobriu cedo a vocação para a culinária: aos 14 anos entrou para o curso técnico de cozinha do Senac, onde iniciou-se como profissional da área como instrutor-chefe, substituindo Lucien Iltis, seu principal incentivador. Com o objetivo de ter uma formação completa, Ivo fez diversos estágios, tanto no Brasil quanto no exterior, além de cursos em diferentes áreas ligadas à culinária, gastronomia e administração de restaurantes. Cursou Nutrição e Dietética e estudou no Centro Internacional de Glion, na Suíça. Ivo participou e ainda participa de diversos festivais de gastronomia como chef convidado, colaborador e consultor. Dentre eles podemos destacar o Brazilian Food Festival – United Nations Delegates Dining Room, Les Pantagruels em Buzios/RJ, Confraria da Bairrada, em Portugal; Festival de Cultura e Gastronomia de Tiradentes e Festival de Araxá, palestrante no Madrid Fusion, Mesa Tendências São Paulo e participação no Prazeres da Mesa Ao Vivo. Uma trajetória rica em experiências diversas permitiu que, em 1995, trouxesse para Belo Horizonte um novo conceito em restaurantes O Vecchio Sogno: uma casa em que a cozinha era chefiada pelo próprio dono do estabelecimento. Ivo inova abrindo o restaurante e pizzaria La Palma, na região da Pampulha, onde vem se consagrando como um restaurante excelência na região.

__

Janaína Rueda (Bar da Dona Onça, São Paulo – SP) 

Cozinheira auto-didata e sommelière por muitos anos, Janaína Rueda é nascida e criada no centro de São Paulo. Passou sua infância na Mooca, e adolescência no Bixiga. Por influência de sua mãe, que trabalhava nos extintos Hipopotamus e Gallery, sua cozinha é um resgate da comida paulistana boemia. Também é formada pela ABS e trabalhou como consultora de vinhos Pernod Ricard. Casou-se com o chef Jefferson Rueda, seu mentor e que a ajudou na profissionalização de sua cozinha, e juntos realizaram o sonho de abrir o Bar da Dona Onça em 2008.

__

João José Correa (SENAC – SP)

Docente do SENAC SÃO PAULO na área de serviços de restaurante e bebidas; treinamento e consultoria em restaurantes e bares. Experiência profissional  na área de alimentos e bebidas; atendimento à clientes; organização de eventos; serviços de coquetéis; controle e organização de pessoal na área de A/B em Restaurantes, Bares e Hotéis.

__

Jonatas Moreira (Akuaba, Maceió | AL)

Aos 18 anos, o chef seguiu para França para estudar Arts Culinary and Management of Restaurants, em Lyon, no célebre Institut Paul Bocuse, uma das maiores escolas de gastronomia do mundo. Nesses quatro anos de aprendizado e muitas experiencias, trabalhou em restaurantes como Laurent Bouvier, na região lyonesa, no três estrelas Michelin Ledoyen, do chef Christian Les Quer, em Paris, e no também 3 estrelas Bras, de Michel e Sebastien Bras, em Laguiole. De volta a Maceio, Jonatas passou a ser chef do restaurante Afro-baiano Akuaba. Também comanda o espaço gourmet Vera Moreira, onde desenvolve suas criações e inspirações, sempre em busca de novas tecnologias e misturas de ingredientes.

__

Jorge da Hora (Grande Hotel São Pedro, Hotel Escola Senac, Águas de São Pedro – SP)

Iniciou sua carreira gastronômica na Bahia, cursando a qualificação profissional para cozinheiro com foco na culinária baiana, no Senac Pelourinho. Trabalhou como chefe do Mosteiro de São Bento, em Salvador, e, em seguida, assumiu o comando das cozinhas das plataformas da Petrobrás do Nordeste. Veio para São Paulo aprimorar seus conhecimentos e se formou em hotelaria pelo Centro Universitário Senac – Campus Águas de São Pedro. É pós-graduado em Docência do Ensino Superior e Psicopedagogia com Ênfase em Inclusão Social, também cursou a extensão universitária Cozinheiro Chefe Internacional e o curso Formação para Sommelier, na mesma instituição. Antes de assumir a cozinha do Grande Hotel, o profissional já trabalhava como docente do Senac São Paulo, ministrou as disciplinas de Cozinhas do Brasil, no curso de Tecnologia em Gastronomia e Habilidades de Cozinha, no curso de Tecnologia em Hotelaria

__

José Barattino (Pastifício Due Grani, São Paulo – SP)

José Barattino nasceu em Mogi das Cruzes, São Paulo. Graduado pelo SENAC em 1999 como “Chef de Cozinha Internacional – The Culinary Institute of America” e em 2002 no curso de Tecnólogo em Hotelaria, ele iniciou cedo a sua carreira como estagiário em restaurantes renomados como o Apolinari (SP), Confeitaria Colombo (RJ) e o Namesa (SP). Duante sua experiência no Hotel InterContinental, assistindo o Chef David Jobert, Barattino foi o vencedor do concurso “Jovens talentos da Cozinha Brasileira – Troféu Laurent” em 2003, quando foi convidado a fazer parte do time três estrelas Michelin do El Bulli na Espanha. Em 2005, convidado a retornar ao Brasil como Sous-Chef do Hotel Emiliano, cuja consultoria estava nas mãos do Chef Francesco Carli, Barattino provou novamente seu talento e liderança assumindo em poucos meses o comando da cozinha, redesenhando o menu e definindo os padrões de sua alta cozinha. No Hotel Emiliano o Chef ganhou destaque na mídia. Em 2008, 2009, 2010 e 2011 o restaurante venceu o Prêmio Paladar nas categorias “Entrada”, “Peixes e Frutos do Mar”, “Entrada” e “Massas” respectivamente. Em 2013 o chef José Barattino deixou o comando da cozinha do Emiliano, atualmente é chef do Grupo St. Marché de supermercados, consultor do SENAC – SP para os hotéis escola do interior do estado e acaba de inaugurar como sócio o Pastifício Due Grani, é também colunista da revista Prazeres da Mesa, bimensalmente com a coluna Mundo Orgânico.

__

José Luiz G. Pagliari (SENAC – SP)

Professor de Enologia pelo Senac Aclimação, colunista e degustador de vinhos para algumas publicações. Colaborador da Sbav-SP desde 1994.

__

Kátia Barbosa (Aconchego Carioca, Rio de Janeiro – RJ)

Kátia Barbosa, ou simplesmente Katita, há 40 anos é uma legítima mistura do Rio com o Nordeste. Filha do casal de paraibanos Ermiro e Sofia, a caçula de nove irmãos transformou seu restaurante Aconchego Carioca, na Praça da Bandeira, numa referência em comida brasileira. Mãe de duas filhas – Bianca e  Giovanna – Katita é autodidata e, além do gosto por livros de culinária, cultiva o hábito de viajar. É das suas memórias afetivas e das andanças pelo mundo que a chef delicia os comensais que lotam seu restaurante todos os dias.

__

Laura Bonaiuti (Laura e Francesco, Valinhos – SP)

A chef se inspira na tradição culinária da sua cidade de origem , Bologna. Por isso, seu restaurante sempre apresenta receitas de tortelloni, tagiatelle, lasanha, entre outras especialidades que nunca faltam na mesa de qualquer restaurante bolognês. Laura faz parte da F.I.C (Federazione Italiana Cuochi) e recebeu o diploma de “Maestro” da gastronomia italiana no Brasil. Seu restaurante ganhou em 2011 e 2013 o Selo de “Ospitatitá Italiana”, reconhecimento do governo italiano a quem se mantém fiel à tradição italiana (produtos, ambiente e comida).

__

Lia Quinderé (Sucré, Fortaleza – CE)

Formada pela tradicional escola de culinária francesa Le Condon Bleu, a chef de pâtissèrie Lia Quinderé possui também especialização em cake design pela Wilton School, de Chicago. Lia está a frente da Sucré, pâtisserie que possui 02 lojas e 22 pontos de venda. Lia assina uma coluna de gastronomia no jornal O Povo, escreve em um blog de gastronomia, e comanda um programa de rádio na Bandnews sobre gastronomia. Em 2013 foi indicada pela revista Prazeres da Mesa, no Prêmio Melhores do ano, como a melhor Chef de Pâtissèrie do país.

__

Manu Buffara (Manu, Curitiba – PR)

Com formação em Chef de Cuisine – Restaurateur e Administração Hoteleira pelo Centro Europeu e pelo Corso Professionale de Cucina – ICIF, em Costiglioli D’Asti, na Itália, a chef Manu Buffara trabalhou em alguns dos principais restaurantes italianos, entre eles o Gualtiero Marchesi, o Da Vittorio e o Guido, todos consagrados com as tradicionais estrelas Michelin. Além das experiências no continente europeu, Manu passou por restaurantes norte-americanos, entre eles o famoso Alinea, do chef Grant Achatz, em Chicago, e atuou como chef corporativa da rede de Hotéis Deville. Atualmente, a chef dedica-se ao comando do criativo restaurante Manu, em Curitiba, onde pratica uma cozinha criativa e contemporânea que vem mudando os contornos da gastronomia local.

__

Manuel Coelho (EAT Empório Restaurante, São Paulo – SP)

Cursou gastronomia no ICIF (Instituto de Culinária Italiana para Estrangeiros), Piemonte, e aperfeiçoou-se em gastronomia francesa com Chef Laurent Suaudeau. Especializou-se em técnica de cozimento sous vide (vacúo). Responsável pela idealização, planejamento e montagem da cozinha, cardápio e equipes de restaurantes como Canttone, Bellalluna, Gioco di Mani, Pellegrino e Oggi Cuccina & Vino. Comandou eventos do Quartier Latin, com foco em atividades de integração entre empresas/clientes, treinamento de equipes internas e eventos de relacionamento.

__

Marcelo Ozi (SENAC – SP)

Marcelo Ozi é natural de Capão Bonito, interior de São Paulo. Iniciou sua carreira profissional lavando pratos e auxiliando na cozinha de um restaurante em Brighton – Inglaterra, e logo depois como ajudante de cozinheiro em um pequeno restaurante em Valladolid – Espanha, onde foi inicialmente estudar, inglês e espanhol, e acabou se apaixonando pelo universo gastronômico. Formou-se como Bacharel em Turismo e fez o curso Cozinheiro Chef Internacional no Centro Universitário Senac-Santo Amaro. Enquanto estudava, passou pelo Terraço Jardins no Hotel Renaissance – SP. Atuou, como professor auxiliar, no Centro Universitário Senac–Santo Amaro. Trabalhou no Restaurante Sula – Madrid, assinado pelo estrelado Chef espanhol Quique Dacosta. Comandou a cozinha do Restaurante Braverie e foi Chef Executivo do Restaurante Badebec. É Pós Graduado em Gestão em Gastronomia e Turismo. Fez especialização em Panificação na Hercules Bäckerei – Düsseldorf – Alemanha. Hoje atua como Docente de Gastronomia e Chef Consultor.

__

Neka Mena Barreto (Neka Gastronomias, São Paulo – SP)

Ainda pequena, via na cozinha de sua casa um lugar misterioso e instigante. Estava sempre à espera dos pratos que saiam daquele cômodo de acesso restrito às crianças. Tamanha fascinação com as comidinhas resultou em uma busca eterna e insaciável, por cheiros, gostos, cores e misturas ao redor do globo. O começo de sua carreira foi marcado por grandes banquetes servido a bordo de cruzeiros. Suas criações culinárias roubavam a cena e ela passou a ser requisitada para fazer jantares fora das embarcações. A cada banquete que realizava, era convidada para outros, e, assim, deixou a capital gaúcha para fazer história na gastronomia brasileira. Uma das precursoras da gastronomia inventiva no Brasil, hoje, aNeka Gastronomias carrega no currículo e na memória, mais de 25 anos contribuindo com a gastronomia de eventos de grandes personalidades, políticos e marcas nacionais e internacionais. Sua cozinha industrial – de 1500 m² – é capaz de produzir milhares de quitutes em um só dia. Nos últimos meses, a empresa idealizou a gastronomia de eventos de marcas como Audi, Rede Globo, Discovery Channel, Fórmula Indy, Kia Motors, MTV, Vogue e personalidades como Stella McCartney, Neil Young e Fernando Henrique Cardoso. Por sua trajetória feita de inovações conceituais, pesquisas permanentes de novas possibilidades sensoriais e de reconhecida fidelidade às raízes da nossa gastronomia, Neka Menna Barreto foi a chef brasileira escolhida para fazer a tradução mais saborosa do cadinho de culturas que forma a identidade brasileira no jantar de encerramento do Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, em 2012.

__

Nelusko Linguanotto Neto (Bombay Herbs & Spices)

Filho de Nelusko Linguanotto Junior, criador da Linguanotto Industria e Comercio, primeira empresa de ervas e especiarias no Brasil, desde 1930. A Linguanotto ficou muito conhecida por suas inovações como:   o primeiro  tempero completo, e a primeira linha de ervas e especiarias em envelopes e em vidrinhos. Nelo, adquiriu grande parte de seu conhecimento com seu pai, e se aprofundou técnicamente cursando a Faculdade de Engenharia Quimica com pós graduação em Administração. Após a venda da Linguanotto para a empresa americana McCormick, trabalhou com eles em Baltimore, Cidade do México, Caracas e Londres. Juntamente com seu pai reconstruiu a Linguanotto e em 1999  vendeu para outra empresa americana, a Mars, onde pode ampliar seus conhecimentos em outras regiões do mundo com a Austrália e França. Em 2000, escreveu seu primeiro livro,  O Dicionário Gastronomico de Ervas e Especiarias e suas Receitas e em 2002 o Dicionário Gastronomico de Pimentas e suas Receitas. Em 2003 fundou a Bombay Herbs & Spices, com o objetivo de ser a empresa de ervas, especiarias e pimentas com a maior linha de produtos do mercado. Em 2010 iniciou o projeto de franquias de quiosques Bombay especilizados em ervas, especiarias e pimentas, hoje contam com 12 pontos de vendas em 6 estados do Brasil.

__

Nelson Gonçalves Júnior (Vila Chã, Campos do Jordão, São Paulo – SP)

O chef possui técnico em Hotelaria, graduação em Tecnologia em Gastronomia e Pós Graduação em Docência para o Ensino Superior com ênfase em Turismo, Hotelaria e Gastronomia, tudo pelo Centro Universitário Senac Campus Campos do Jordão – SP, Extensão Universitária em Cocina de Vanguardía e Cocina al Vacío pelo Instituto Argentino de Gastronomia – IAG – Buenos Aires Argentina (2010). Atualmente é professor da área de Alimentos & Bebidas do Centro Universitário Senac Campus Campos do Jordão – SP, e Proprietário/Chef área de a&b – Restaurante Vila Chã. Tem experiência na área de Turismo, atuando principalmente nos seguintes temas: gastronomia e alimentação e educação e aulas práticas. Hoje também é presidente do Grupo Cozinha da Montanha e Região, e, líder do Convivium Serra da Mantiqueira e Vale do Paraíba pelo Slow Food.

__

Nilza Mendonça (SENAC-CE)

Culinarista, consultora e instrutora de gastronomia no SENAC-CE, Nilza Mendonça tem um forte trabalho na área de pesquisa em frutas silvestres na região Nordeste. Desde 1997, atua na área de alimentos e bebidas com experiência em docência aplicada à gastronomia, realizando consultorias e pesquisas com abrangência Norte e Nordeste.

__

Pablo Pavon (Soeta, Vitória – ES)

O equatoriano Pablo Pavon nunca teve dúvida de sua vocação. Desde cedo era o cozinheiro de casa, já que sua mãe não era apaixonada pela cozinha. Sua avó era cozinheira de “batalha” e suas primeiras lembranças são de quando chorava para ficar em sua cozinha, isso com mais ou menos 5 anos. Aos 17 anos, quando tinha que decidir o que queria fazer, só pensava em ser cozinheiro e iniciou seus estudos no centro de formação hoteleira Alberto, que na época era a única escola de gastronomia do Equador. Após trabalhar em vários hotéis 5 estrelas, seguiu para a prestigiada escola Le Cordon Bleu, de Paris, passando pela Escola Hoteleira Casa de Campo, em Madrid. Sua trajetória segue por muitos restaurantes, como o Terraza del Casino, de Madrid, Sant Pau, Martin Berasategui, Mugaritz e El Poblet. Sua maturidade profissional chegou em 2006, quando ingressou no já renomado restaurante de Ferran Adriá, o ElBulli, onde permaneceu por quatro anos consecutivos, sendo um dos chefs de partida. Foi lá que conheceu a Chef Bárbara Verzola e juntos vieram ao Brasil para abrir o restaurante Soeta.

__

Renata Arassiro (Renata Arassiro Chocolates, São Paulo – SP)

Apaixonada por chocolate desde pequena, Renata Arassiro deixou a faculdade de engenharia têxtil para se dedicar aos estudos de confeitaria. Sempre foi autodidata e acabou aprendendo os segredos e as técnicas do chocolate explorando e criando em sua própria cozinha. Sua relação com a Callebaut iniciou em 1999, logo que a marca desembarcou no Brasil. Em 2005, Renata foi convidada para ser Embaixadora da Callebaut no país. O gosto pelo chocolate também a levou a participar de competições de confeitaria ao redor do mundo. Em 2011 e 2013, ganhou a seleção brasileira da “Coupe du Munde de la Pâtisserie” e a oportunidade de representar o Brasil na etapa Latino-americana. Classificada, foi para Lyon, na França, competir nas finais do campeonato, sendo a única representante brasileira na área de chocolataria, preparando bombons, entremets e esculturas em chocolate. Em suas criações exclusivas, a chef utiliza principalmente produtos brasileiros como frutas tropicais e a tradicional cachaça brasileira como ingredientes para dar sabor e textura.

__

Renata Rea Kneese (Chef consultora, São Paulo – SP)

Chef de cozinha natural e raw food (comida viva), consultora e personal chef com formação no Atelier Gourmand em São Paulo e no Living Light Institute na California.

__

Renato Freire (Confeitaria Colombo, Rio de Janeiro – RJ)

Chef Executivo da Confeitaria Colombo desde 2000 e ex jurado no Concurso Bocuse D´Or em 2001.

__

Renato Vieira (SENAC-SP)

O chef possui graduação em Tecnologia da Hotelaria pelo Centro Universitário SENAC SP e especialização em Padrões Gastronômicos pela Universidade Anhembi-Morumbi SP. Renato se aperfeiçoou no mundo dos doces através de cursos de extensão realizados na Ecole Lenôtre, em Paris. Atualmente é professor de Habilidades Básicas de Cozinha, Habilidades em Confeitaria e Cozinha de Criação do Centro Universitário SENAC – SP

__

Ricardo Gonzalez (Divino Segredo, Rio de Janeiro – RJ)

Consultor e professor pelo SENAC Rio em panificação, com ênfase na panificação artesanal. Atua há cinco anos no Rio e Região Serrana do Rio junto a hotéis, resorts e Ong’s com palestras e oficinas por todo o Brasil. Realiza trabalho de resgate das origens da panificação com trabalhos reconhecidos no país e exterior. Sua técnica permite a criação e desenvolvimento de pães com frutas exóticas, tropicais e ingredientes nativos. Faz uma panificação altamente técnica sem deixar de lado as raízes desta arte gastronômica. Busca da saúde e dos prazeres esquecidos ou perdidos são sempre seus maiores desafios.

__

Richard Sega Sbravati (SENAC Águas de São Pedro – SP)

Professor de disciplinas com temáticas de vinhos do Centro Universitário Senac Águas de São Pedro e Colunista de vinhos para algumas publicações.

__

Rivandro França (Cozinhando Escondidinho, Recife – PE) 

O chef Rivandro França iniciou sua carreira na cozinha produzindo bombons de chocolate com recheios de sabores nordestinos, sendo que o que mais se destacava era o de macaxeira. Em 2010, aproveitou a procura dos clientes pela iguaria e transformou sua casa em um espaço com 30 lugares, com uma decoração com cara de sítio. Lá, ele passou a servir não somente os bombons, mas sabores de pratos tipicamente nordestinos. Em 2013, o ex “menino do bombom”, como era chamado em eventos que participa Brasil afora, foi escolhido como “Chef Revelação” de Pernambuco pela Prazeres da Mesa.

__

Roberto Ravioli (Empório Ravioli e La Madonnina Ravioli, São Paulo – SP)

Completando 25 anos no mundo da culinária, o chefe de cozinha e restaurateur Roberto Ravioli é indiscutivelmente um dos bons defensores da cozinha italiana de raízes no Brasil. Fazendo parte da Federacione Italiana Cuochi, da Associação da Boa Lembrança e ainda como curador do Programa Sabor São Paulo do Mercado Municipal da cidade, Ravioli leva aos quatro cantos do país o sabor de seus pratos, inspirados na culinária Toscana dos avós com quem aprendeu ainda criança a saborear e fazer  pratos típicos do norte da Itália. Sua cozinha bastante rica e criativa pode ser conferida em seus dois restaurantes de São Paulo, o Empório Ravioli que é freqüentado por importantes empresários, intelectuais e artistas e o Restaurante La Madonnina Ravioli, versão mais sofisticada inaugurada em abril de 2013, na badalada região da Vila Nova Conceição, que tem sempre suas mesas disputadas por uma elegante clientela da sociedade paulistana. Roberto é presença marcante nos mais importantes eventos gastronômicos do país, tais como Prazeres da Mesa ao Vivo, Equipotel, no Mercado Municipal, seja cozinhando, dando aulas ou palestras de culinária.

__

Salvatore Loi (Girarrosto, São Paulo – SP)

O paraíso da ilha da Sardenha, na Itália, não só acolheu Salvatore Loi como também o lançou para o mundo da gastronomia. Fascinado com a fartura de pescados da região, formou-se em hotelaria e, aos 21 anos, mudou-se para Milão. Trabalhou em grandes hotéis e restaurantes da Europa, entre eles, o Hotel Palace de Milano (Milão), o Hotel Meurice (Paris, França) e o Hotel Vila D’Este (Como, Itália). No Brasil, o chef italiano esteve à frente do grupo Fasano durante 13 anos, atuando como chef executivo de todos os restaurantes do grupo, em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Em julho de 2012, começou uma nova etapa em sua carreira: em sociedade com o empresário Paulo Kress e o chef Paulo Barros, Salvatore assumiu a cozinha do Girarrosto, um dos estabelecimentos do grupo Egeu. No primeiro semestre de 2013, estendeu sua prática culinária para o restaurante Mozza, do mesmo grupo e recém inaugurado na capital paulista. Ambas as casas focam na cozinha italiana, especialidade de Salvatore.

__

Simon Lau (chef consultor, Brasília – DF)

Nascido em Copenhague, em 1965, e radicado no Brasil desde 1996. Com uma formação dinamarquesa na bagagem e influenciado pelas ideias do movimento nórdico, ele acha natural utilizar os produtos e tradições locais do Cerrado e de regiões vizinhas no seu trabalho na cozinha.

__

Willian Chen Yen (Consultor, Brasília – DF)

Carioca de nascimento, engenheiro mecânico e administrador de empresas por formação,  vem de uma família no ramo de restaurantes desde 1978. Assumiu os negócios da família há quase 20 anos, mas só foi tornar-se chef de cozinha profissional há uma década, quando inaugurou seu primeiro restaurante de cozinha contemporânea. Através dela conquistou uma estrela no Guia 4 Rodas e integrou a Associação da Boa Lembrança. Há 2 anos vendeu a casa e permitiu-se um ano sabático de renovação e aprimoramento técnico, numa temporada onde trabalhou em restaurantes na França e na Espanha, além de dois outros no Rio de Janeiro. Atualmente dá aula em algumas pós-graduações em Gastronomia, além de tocar um projeto chamado Jantar Itinerante, cujos eventos já passaram por Brasília, Recife, Aracajú e São Paulo